PDC 2009 – Primeiro Dia


imagePessoal,
O PDC 2009 chegou com tudo! Neste primeiro dia foram apresentadas muitas novidades para a nova plataforma com o Windows Azure. O dia começou com o keynote apresentado por Ray Ozzie e Bob Muglia. Segue um resumo do que aconteceu no keynote:

Para começar, o keynote foi transmitido ao vivo pelo site do evento (www.microsoftpdc.com) via smooth-streaming graças ao Silverlight e IIS7. A sessão começou com uma visão geral da plataforma desde o lançamento no PDC08, a sua evolução e o futuro. Ficou bem claro qual é o modelo proposto para a plataforma:

“… S+S, 3 screens with the same experience and the cloud – with one programming model ”

Seguindo, confirmado os locais dos data centers de produção do Windows Azure: 2 nos US, 2 na Europa e 2 na Asia; entrando em produção já em 01 de janeiro e a bilhetagem para 01 de fevereiro.

Como uma das estratégias da plataforma é a interoperabilidade, foi demonstrado o WordPress (PHP + MySQL) hospedado no Windows Azure. Fantástico!

Microsoft PinpointAnunciado o PinPoint, um marketplace e diretório enorme de empresas de TI com suas soluções desenvolvidas com tecnologia Microsoft.

imageNa sequencia, anunciado o projeto codename Dallas, um novo serviço da plataforma Windows Azure, que oferece ao desenvolvedor a possibilidade de procurar, gerenciar, contratar serviços de dados sobre a plataforma.

Outro anúncio foi o projeto Sidney, que possibilita conexões seguras entre o ambiente enterprise (on-primise) com a nuvem.

Na sequencia eu conto como foram as sessões que assisti.

Bons códigos e até o próximo post!

Comments (2)

  1. Weber Ress disse:

    excelente cobertura !!

    uma pergunta que recebo dos clientes que já operam em outros provedores cloud é; como migrar para o Azure com o mínimo impacto operacional e financeiro na bilhetagem.

  2. rogerioc disse:

    Oi Weber, respondendo a sua questão, conversei com o Waldemir (http://blogs.msdn.com/wcamb) e resumindo ficou assim:

    Essa pergunta é muito ampla e de fato, irá depender de cada cenário. A plataforma Azure envolve cenários para hosting de aplicações, aplicações Web, aplicações com bancos de dados na nuvem, soluções apenas de hospedagem de bancos de dados, com as aplicações locais na empresa, etc. Assim, o primeiro passo é identificar corretamente qual é o cenário que estamos tratando e a arquitetura atual aplicada.

    Feito o mapeamento inicial, devemos avaliar quais as funcionalidades e recursos da plataforma Azure estamos realmente interessados. Por que migrar para o Windows Azure? Estamos buscando maior disponibilidade? Distribuição geográfica? Armazenamento ilimitado? Custo menor de operação?

    Finalmente, quando falamos em custo de operação, só fará sentido se tivermos um claro mapeamento dos custos de operação que realizamos atualmente, em ambiente corrente. Se não tivermos um claro mapa desses custos, não fará sentido avaliar os custos do Azure, pois não saberemos o quanto será o benefício em operação.

    A página de pricing do Windows Azure mudou semana passada, fazendo um bom detalhamento desses custos. Montar algo semelhante para o praticado no ambiente on-premise é primeiro passo nesse estudo para migração.

    Windows Azure Pricing

    Ref.: http://www.microsoft.com/windowsazure/pricing/

    Espero que ajude!

    Um abraço!

    Waldemir e Rogerio