Até logo?


Recursão é algo um pouco mágico. Tanto na programação quanto na literatura. Não é a toa que o escritor Jorge Luis Borges falava de espelhos e de tantos outros labirintos.

Na ciência, existe a recursão do Big Bang, onde o universo nasce de uma explosão, se expande e depois se comprime para explodir e se recriar de novo.

Agora, com o LHC (Grande Colisor de Hádrons) posso contribuir com mais uma hipótese irônica:

  • Imagino um universo cíclico, que nasce de uma explosão e se expande. Com sorte e milhões de acasos é capaz de produzir uma espécie que tenta controlar as leis da física. Com o tempo descobre os átomos e resolve explorar partículas mais básicas. Enfim, cria uma grande máquina de colisão de partículas, de onde, circularmente, redescobre literalmente o big-bang inicial. E assim, o universo se recria.

Se esta hipótese remotíssima se concretizar, nos vemos no próximo ciclo 🙂


Comments (1)
  1. Daniel Wander says:

    Da mesma forma que o modelo do MSF, a vída é cíclica, mas veja que a cada cíclo, nos encontramos em momentos de evolução diferentes… lembra do MSF… uma espiral!

    🙂

Comments are closed.

Skip to main content