Unesp e Microsoft integram autenticação do Windows e Unix


Em mais um passo no sentido de garantir a interoperabilidade entre Windows e outros sistemas operacionais, a Microsoft, em parceria com o Laboratório de Tecnologia da Informação Aplicada (Ltia) da Unesp, concluiu a primeira fase do Pgina. Trata-se de um projeto que visa substituir a parte de autenticação do Windows para que ele também possa realizar a autenticação do usuário em servidores rodando outros sistemas operacionais, como Unix, por exemplo.

Durante a primeira fase, o Ltia desenvolveu um patch para o pGina que lhe permite ser conectado ao servidor LDAP. Através de plugins, agora, uma vez instalado o patch, o pGina passa a ser responsável pelo logon - inclusive no Windows. "Antes de aplicar o patch desenvolvido pelo Ltia o mapeamento dos grupos LDAP só era possível com o Administrador ou Usuário comum", explica Leandro Jekimim Goulart, coordenador do projeto no Ltia. Com o novo desenvolvimento, cada grupo do Windows pode ser mapeado e automaticamente associado a um grupo no LDAP.

A facilidade de uso e o nível de segurança permitido pelo pGina é tamanho, que o projeto está atualmente em processo de homologação pelo Banco do Brasil para que possa ser utilizado por instituições bancárias no País.

O patch é mais um a integrar o CodePlex, da Microsoft, e pode ser baixado em http://pgina.codeplex.com/. Neste mesmo endereço é possível encontrar mais detalhes a respeito do projeto.

A Microsoft e o Ltia agora planejam a segunda fase do pGina. O planejamento para essa nova etapa inclui desafios como a criação de mecanismos que permitam a atualização de diretórios e suas permissões do servidor LDAP, criação de grupos locais de acordo com diretórios e permissões importadas do servidor LDAP, e redirecionamento do usuário para seu grupo local correspondente.

Skip to main content