Microsoft lidera indústria na criação de data centers mais eficientes e econômicos


Há algum tempo as empresas não davam muita importância ao consumo de energia pelos data centers. No entanto, orçamentos apertados e custos de energia cada vez mais altos mudaram bastante este cenário. Alguns data centers ocupam espaços equivalentes a campos de futebol e podem custar mais para ser construídos e mantidos em funcionamento do que os próprios serviços que eles suportam. Atualmente, o consumo de energia pelos data centers equivale a 2% de toda energia gerada nos EUA.






 


“Felizmente, as inovações não pedem que seja feita uma escolha entre o meio-ambiente e os negócios”, explicou Christian Belady, principal arquiteto de energia de Global Foundation Services (GFS) da Microsoft. “Temos muita sorte de fazer parte de uma indústria na qual diminuir custos é sinônimo de ser ambientalmente responsável”.


O time de GFS está ajudando a Microsoft e o mercado a encontrar o ponto de equilíbrio entre gastos e sustentabilidade. Até o momento, empresas e negócios têm focado amplamente em apenas reduzir os custos de sua infra-estrutura de TI. Agora, os arquitetos e operadores de data centers estão analisando detalhadamente cada fase do consumo de energia nestes equipamentos. A Microsoft está fazendo o mesmo, extraindo o máximo de eficiência do hardware e empregando softwares que aperfeiçoem o desempenho do servidor.    


Hoje o consumo de energia da Microsoft está 30% a 50% menor do que a média de consumo dos data centers tradicionais da indústria. “Nós acreditamos que é muito importante monitorar a utilização eficiente de energia (PUE) em todos os nossos data centers, não importando o tamanho ou a idade do equipamento, para realmente entender o quão bem nossos data centers são gerenciados e permitir que façamos as mudanças e escolhas corretas”, afirmou Arne Josefsberg, gerente-geral de serviços de infra-estrutura da GFS. “Quando você está gerenciando uma estrutura com centenas de milhares de servidores, é essencial que você faça isso de modo eficiente”.






 


Para ler a matéria na íntegra, acesse o link http://www.microsoft.com/presspass/features/2009/apr09/04-02Greendatacenters.mspx


 

Skip to main content