Guia para Entrevista PFE-SQL


Durante o processo de entrevista para PFE sempre procurei seguir uma linha de raciocínio para avaliação do candidato. O processo de entrevista era uma pressão para o candidato e também para o entrevistador. Afinal, o entrevistador deve ser rápido e certeiro na avaliação. O time de RH enviava dezenas de currículos para serem revisados, demandando o trabalho de mais de um entrevistador. Por outro lado, os gerentes cobravam consistência entre os entrevistadores: a pior situação era um aprovar, enquanto que o outro reprovava.

O primeiro passo para padronizar o processo de entrevista foi criar um banco de perguntas para identificar quais eram os candidatos com os conhecimentos necessários. Isso criava uma segunda questão: o que aconteceria se essas questões vazassem? O que aconteceria com nosso processo de entrevista se as pessoas decorassem as respostas?

Logo escrevemos o “guia de entrevista para PFE SQL” – o objetivo principal era avaliar o conhecimento do candidato. Estou compartilhando com todos esse documento para que conheçam as perguntas. (Download)

image

Agora vem a segunda pergunta: por que disponibilizar esse guia de entrevista?

Acredito que todos os DBA’s deveriam ter conhecimentos sobre 1) Query Plan, 2) Performance de Servidor, 3) Manutenção de banco de dados, 4) Storage e cluster. Portanto, esse profissional saberá o que significa SARG, Heap, sql_handle, PAGEIOLATCH, HBA, RAID5, Quorum. Se alguém decorar todas essas siglas, estudando exemplos e cenários, lendo os blogs e artigos… essa pessoa estaria “roubando”?

Não. Uma pessoa que dedica tempo e estuda todos esses assuntos seria um ótimo profissional e conheceria fundamentos importantes do SQL Server. Na verdade, ficaria contente em ver esse tipo de informação difundido na comunidade. Assim, espero que esse guia ajude nos estudos de SQL e, quem sabe, faça você se juntar ao time da Microsoft.

Apenas como nota final, esse guia foi usado durante anos, mas agora está um pouco defasado. Faltam conceitos importantes como, por exemplo, a compactação de linhas/páginas, controle de recursos pelo Resource Governor, a alta disponibilidade usando o Always On, os recursos de In-memory database (Hekaton e Columnstore), etc. Por isso, o processo de entrevista atual não segue mais esse guia.


Comments (16)

  1. Erickson Ricci disse:

    Bem bacana, Catae.

    É um bom roteiro para padronizar a entrevista e avaliar se o candidato tem conhecimentos mínimos de um DBA. Mas esse roteiro é o resumido, o completo "tortura" um pouquinho mais o candidato… rs

    Abraço

    Erickson Ricci

  2. hehehe… a sensação do candidato não deveria ser de tortura. Esse é o roteiro padronizado e não tem outro – o que pode acontecer é o entrevistador fazer uma pergunta ad-hoc para variar um pouco. Aliás, você já passou pelo processo de entrevista e deve reconhecer essas perguntas. Abraços, Fabricio

  3. Reginaldo Silva disse:

    Show de bola esse guia Catae, vejo que ainda tenho muita coisa pra aprender rs.

  4. Vinicius Perrott disse:

    Meu amigo muito obrigado por compartilhar um conhecimento desses! Acho que nunca via um guia como esse.

    Uma dúvida em relação a pergunta:

    . Qual a diferença entre um RAID1 e RAID5?

    a. Palavras-chaves: espelhamento, stripe, paridade

    b. Resposta: RAID1 possui os dados espelhados, enquanto que o RAID5 utiliza a paridade. A

    performance e custo do RAID1 é superior a do RAID5.

    c. Follow-up questions:

    i. Qual a recomendação para armazenar os arquivos de Backup? Por que? (Resp: RAID5 –

    menor custo e sem necessidade de performance)

    Tenho por mim que o RAID 1 tem o menor curso (tenho que ter dois discos onde só tenho o "espaço" de 1 disco só) e no RAID 5 tenho que ter ao menos 3 discos (onde uso em média 1/3 para paridade e 2/3 para armazenamento)

    Velocidade do RAID 1 é menor do que o RAD 5 por conta da quantidade de "braços" de gravação do disco.

    Não seria isso?

    Abraços!

    viniciusperrott@hotmail.com

  5. Lucas Souza disse:

    Muito bom Catae.

    Acredito que para se tornar um DBA cada vez mais completo, seja necessário um conhecimento mais amplo como citou em alguns itens. Existe uma carência de conhecimento sobre hardware, sendo imprescindível para grande parte das ações que irá tomar no dia a dia. Temas bem abordados que facilitam na seleção de um bom profissional.

    Ótimo post,

    Abraços.

  6. Marcelo Adade disse:

    Sensacional! Um guia para qualquer profissional que queira ser um DBA de verdade!

  7. Roberto Cavalcanti disse:

    Excelente Fabricio! As perguntas são semelhante às que usamos para entrevistar candidatos a Support Escalation Engineer na equipe de CSS Latam. No nosso guia de entrevistas mais atual já estamos verificando o conhecimento de Azure (PaaS e IaaS)…

    Fica a dica para futuros candidatos!!!

  8. rocavalc disse:

    Excelente Fabricio! As perguntas são semelhante às que usamos para entrevistar candidatos a Support Escalation Engineer na equipe de CSS Latam. No nosso guia de entrevistas mais atual já estamos verificando o conhecimento de Azure (PaaS e IaaS)…

    Fica a dica para futuros candidatos!!!

  9. Obrigado pelo comentário Roberto, sempre vale reforçar que Azure é muito importante. Se tivessem perguntas sobre Azure, começaria sobre o Azure Storage.

  10. Ademir disse:

    Fabrício, não teria o guia atual de entrevista, para compartilhar? 🙂

  11. hehehe… infelizmente não! Mas agora com o SQL 2016, deve começar a mudar algumas coisas.

  12. Thiago Caserta disse:

    Muito bom Gafa. Lembro que quando você me entrevistou você usou esse guia, mas só porque falei que tinha sido developer você começou a fazer perguntas bem fora do escopo "banco de dados", e mais focadas em desenvolvimento. Hahaha. Como você mesmo disse, as famosas perguntas ad-hoc. Uma coisa que aprendi com você de forma mais clara: o peixe morre pela boca. Ter sido entrevistado por você foi uma experiência bem marcante, fico mais feliz ainda de poder ter trabalhado com você e agradeço o conhcimento compartilhado nesse tempo! Sucesso meu amigo!

  13. FLauffer disse:

    Muito bacana! Ótimo post Fabrício!

  14. Luciano Fernandes disse:

    Boa tarde, mesmo estando defasado como você disse, já tem uma ótima linha cronológica e de conhecimento.
    A teoria, mesmo sendo um pouco chata, é essencial para entender o porque você fazia tal ação e se é a melhor forma.
    Obrigado pelo guia.

Skip to main content