Virtualizando Hardware e Storage


Esse post vou comentar um pouco sobre a virtualização de Hardware usando a tecnologia Hyper-V. O fato é que sempre gostei de máquinas físicas ligadas a storages dedicados. Afinal, sistemas de missão crítica necessitam o máximo de desempenho.

Entretanto, confesso que tenho mudado de opinião. Desde o começo do ano tenho usado cada vez mais a plataforma do Azure para montar laboratórios e fazer demonstrações. A questão é a simplicidade para fazer o deployment de servidores. É impressionante a facilidade com que podemos criar máquinas virtuais, usar os serviços e depois apagar tudo! O desempenho da máquina é adequado e compensa a praticidade de manter na nuvem.

Resolvi rever minha opinião sobre a virtualização de hardware também. Comecei fazendo alguns testes de laboratório usando Hyper-V e, sério, não pude notar a diferença de desempenho. Lógico que existe alguma variação, mas não consegui identifica-la. Em seguida comecei a olhar as novidades do SMB v3.0 e suas funcionalidades:

  • Capacidade de scale-out de servidores
  • Failover automático
  • Distribuição de carga
  • Canal de comunicação criptografado

Sinceramente, o que me convenceu foi ver um PERFORMANCE MONITOR AO VIVO:

image

SENSACIONAL!!! NÃO SEI COMO DESCREVER A EMOÇÃO DE VER 16GB/S!!!

Foi exatamente isso que me convenceu de que é possível ter um sistema com altíssima performance usando a virtualização de hardware e storage. Nunca tinha visto alguém conseguir transferir 16 gigabytes por segundo. A efeito de comparação: um cabo Fiber Channel típico (4Gb) atinge míseros 0,4 GB/s.

Estou bastante confiante em uma arquitetura de virtualização de hardware e storage! Roubei até um slide do Jose Barreto para ilustrar a ideia:

image

Por fim, na sexta-feira, participarei como convidado de uma apresentação do mestre Fabio Hara: “SQL Server over SMB – Como tirar vantagem das melhorias no Windows Server 2012 R2”.

Até a próxima!

Comments (0)