A Internet do Banco do Brasil opera em IPv6 até 2012


Old newspaper

Essa manchete certamente ocorreria caso o Banco do Brasil fosse uma agência do governo federal americano. Mês passado o Federal Chief Information Office emitiu um memorando a todos os órgãos e agências definido a obrigatoriedade da adoção do IPv6 nos serviços de Internet até o final de 2012 e que as redes internas devem utilizar IPv6 nativo até o final de 2014, época da copa do mundo no Brasil.

Essa “pressão” toda ocorre pela certeza que o governo americano tem em que o IPv4 vai realmente acabar em breve. Eles sabiamente estão se preparando antes, evitando um constrangimento perante a comunidade tecnológica mundial, afinal, foi lá que nasceu a Internet.

Os fabricantes de equipamentos e softwares também devem se apressar em adequar seus produtos ao protocolo IPv6, pois quem vai querer deixar de vender alguma coisa para o governo americano por não estar compatível com o IPv6? Esse movimento na verdade já tinha se iniciado, pois o governo americano já vem trabalhando nessa migração há aproximadamente 3 anos.

Outros governos já estão fomentando a migração para o IPv6, como a India, China e na comissão europeia. Até agora o Brasil não se posicionou oficialmente. A RNP e alguns órgãos têm trabalhado no assunto.

Toda essa agitação fez com que a ARIN (American Registry for Internet Numbers), associação que gerencia a distribuição de endereços IP e recursos Internet, a montar um guia de melhores práticas para a adoção do IPv6, coletado do evento NTIA IPv6 Workshop que ocorreu no final setembro deste ano. São eles:

  • Definir um plano de transição de IPv4 para IPv6
  • Trocar os equipamentos e softwares que nao sao compatíveis com IPv6
  • Incluir especificações de IPv6 nos editais, RFPs e contratos tanto para hardware como software, forçando assim os fornecedores a estarem atualizados
  • Treinar a equipe técnica em IPv6 e participar dos fóruns sobre o assunto
  • Verificar se é possível tunelar IPv6 com o seu provedor atual

Não se engane. Uma hora essa transição vai ter que ocorrer e quem estiver preparado antes vai sofre menos.


Comments (0)