Um novo e próspero começo ou o colapso final da Internet




O título deste post é uma das possíveis manchetes dos jornais em 2012 quando os endereços válidos IPv4 da Internet possivelmente vão acabar. Esse cenário me lembra o livro "The Black Swan", publicado por Nassim Nicholas Taleb. O livro fala sobre eventos de alto impacto, difíceis de prever e raros de ocorrer e que estão fora do domínio de nossos sentidos, e são completamente ignorados. Não que eu acha que o colapso da Internet seja díficil de prever, mas certamente é uma coisa única e está sendo completamente ignorada. Em sua teoria Taleb identifica três característica que um evento do tipo black swan deve ter:



  • O evento é uma surpresa (para o observador).

  • O evento é de alto impacto.

  • Após o evento ter ocorrido, o mesmo é racionalizado e explicado, como se já fosse previsto anteriormente.

Se considerarmos cada empresa como um sistema independente, um domínio próprio, onde o assunto IPv6 não passa de uma lenda urbana que serve para assustar a equipe de TI, no dia em que a manchete dos jornais apresentarem o título do fim do IPv4, vão ter uma grande surpresa. Contudo, elas pode deduzir que o impacto do fim do IPv4 é minimo, pois a grande massa da Internet ainda continua funcionando no modelo antigo. Ledo engano, pois basta encarar os números da Internet. Vivemos em tempos exponênciais onde à cada ano centenas de milhares de novos usuários e empresas entram na Internet. Como a sua empresa vai responder àqueles que só trafegam IPv6? Bancos, empresas de comercio eletrônico, provedores de acesso, e qualquer outro serviço que dependa diretamente do modelo de comunicação da Internet ficaria ilhado em pouco tempo, ou voce dúvida disso?


O que mais me espanta durante a minhas conversas sobre IPv6 nas empresas e com IT Pros é que ninguém está se preparando para esse colapso. IPv6, como voce deve imaginar, não é um assunto trivial. Vários conceitos sobre a camada de rede foram alterados e o modelo físico e lógico das redes certamente não serão mais os mesmos. Entretanto, o maior impacto está nas aplicações. Elas serão compatíveis com IPv6? Como seria uma transação na Internet neste novo protocolo?


Outro mito comum é pensar que a utilização do IPv6 afetaria apenas os servidores da Internet. Como seria a comunição entre o servidores WEB e os bancos de dados na intranet? Como os seus usuários internos vão acessar os sites em IPv6, uma vez que com ele não é mais necessário usar dispositivos NAT. Os seus switches e roteadores estarão preparados?


Enfim, se as empresas deixarem para se preocupar apenas quando o caos começar, a conta vai ser bem mais alta no final. E depois não fale que foi uma surpresa.  

Skip to main content