Redes Sociais uma grande perda de tempo


 

Recentemente a ComScore , uma das empresas mais conceituadas em estatísticas de Internet, publicou um relatório sobre o uso da Internet no Brasil . Dentre os vários itens tratados no relatório dois particularmente me chamaram a atenção: a quantidade de horas que os brasileiros passam em média na Internet de 26.8 horas mensais em 2008, e que 84.3% dos internautas brasileiros utilizam redes sociais, uma das maiores audiências do mundo. No momento em que escrevo esse post, outros blogs anunciam que a média aumentou e passou a ser 44 horas conectados à Internet durante o último mês do ano passado (segundo o Ibope Nielsen online). O desempenho coloca o País à frente dos Estados Unidos (40 horas mensais), quase dobrando o tempo em 2 anos.

Tenho visto várias discussões sobre as mídias sociais (facebook, twitter, orkut, etc) e me preocupa muito a supervalorização que os brasileiros conferem a elas. Acho que elas mais distraem do que ajudam. Não pense que sou contra a colaboração e interação que elas fornecem, mas é muito fácil perder o foco e ficar viciado nelas. Quanto tempo gastamos com isso? Qual proveito temos tirado? Qual o real valor que elas agregam em nossas vidas? poderíamos fazer algo melhor com o tempo que investimos nelas?

Acredito que a forma de aprendizado mudou. Não são mais apenas livros e sites que fornecem conhecimento mas o acesso às PESSOAS, especialistas, sejam em fóruns, vídeos ou nas próprias redes sociais. Contudo, percebo que temos aproveitado mal esse pontencial. Basta dar uma olhada nas pessoas que são as mais seguidas no twitter, dos top 50 apenas Barak Obama não é do ramo do entretenimento (oficialmente), e que necessitam da midia para viver. A foto desse post foi gerada hoje no www.bing.com. Basta digitar top twitters na busca. O único brasileiro entre os top 100 foi mano menezes graças ao fanáticos torcedores corinthianos.

Esse é um mercado muito novo para empresas também, que querem usar as redes para divulgar trabalhos, vender eletromésticos, divulgar campanhas publicitárias e etc. É uma mídia de massa e onde estão os consumidores. Contudo, mesmo nesse caso, a eficiência é questionável, apesar da influência dessas mídias serem mais forte que a televisão, pois estão presentes nos celulares e dispositivos remotos. Algumas pessoas que tem milhares de seguidores no twitter já estão sendo assediadas por grandes empresas para divulgar a suas marcas. Imagina seu amigo “twitando”: hoje eu comi o ceral XXX, nossa, voce tem que experimentar!

O ponto é que estamos todos maravilhados, como num parque de diversões, e não sabemos quando parar de brincar. Faça um teste, avalie as informações e o tempo que voce constuma perder acessando o twitter, facebook,  orkut entre outros.

Não se distraia. Defina horarios para navegar em sites sociais e ler emails. Se concentre no trabalho, família e amigos reais. Recomendo a leitura dos posts dos posts http://zenhabits.net/2009/11/how-to-focus-on-what-truly-matters/ e http://zenhabits.net/2008/03/the-magical-power-of-focus/ (em ingles) de Leo Babauta, do site ZenHabits.net.

Comments (0)