Cache Distribuído

Um blog sobre "Velocity" e coisas da Nuvem, por Osvaldo Daibert

Instalando o "Velocity" com a opção "SQLClient Data Provider"

Como eu tinha escrito em um post anterior, o arquiteto de DPE, Markus Christen, postou em seu blog como fazer a instalação do “Velocity” utilizando uma pasta compartilhada. Nesse post vou mostrar uma outra opção de instalação que eu, particularmente, acho que será a mais utilizada por aplicações de missão crítica. Essa instalação é baseada em SQL Server 2008 ao invés de uma pasta compartilhada na rede. Ao meu ver, como toda solução de TI, não existe solução certa ou errada, e sim soluções adequadas a necessidade e disponibilidade financeira do cliente em um determinado momento. Vou listar algumas vantagem entre usar o SQL Server versus uma pasta compartilhada como repositório de informações para o “Velocity”.

 

  Custo Alta disponibilidade Complexidade  Confiabilidade
SQL Server Sim Sim Baixa Alta
Pasta Compartilhada Não Não Média Média

Observação: Pode-se utilizar o SQL 2000, 2005 ou 2008, além do SQL Compact.  

Primeiro passo: Não é obrigatório, mas por uma questão de boas práticas sugiro criar um novo Database no SQL Server 2008. Eu dei o nome de VelocityCTP2 conforme a figura abaixo.

 

Segundo passo: Executar o instalador do “Velocity” e selecionar a opção “SQLClient Data Provider”.

Terceiro passo: Colocar a ConnectionString para o banco de dados, dar o nome ao Cache Cluster e configurar os parâmetros de quantidade de máquinas do Cluster, portas e memória reservada para os objetos em cache.

Após clicar em Save & Close, uma tabela chamada “config” será criada no Database VelocityCTP2. Essa tabela contém os mesmos dados que são gravados no arquivo de configuração da instalação em uma pasta compartilhada ou arquivo XML.

Bom, por enquanto é só. Num próximo post vou falar sobre a parte de administração do “Velocity” via PowerShell.

 Abraços,

Daibert