porque não fazer testes em ambiente de produção e o cuidado em não usar dados comuns de mais


já participou de algum projeto ou trabalhou em alguma empresa que costuma rodar ou executar os testes em ambiente de produção? provavelmente sim. isto é muito mais comum do que muitos imaginam. quando prestava consultoria na minha própria empresa, participei de vários projetos em empresas grandes e importantes que forneciam apenas o ambiente de produção deles para realizarmos os testes que precisávamos antes da nova funcionalidade entrar em produção.

um segundo problema são os dados de testes comuns. como as palavras “teste” ou “test, “xxxx”. Ou números como “11111”, “99999” ou “12345”. normalmente estes dados são usados em campos que não estão sendo alvo dos testes. e normalmente é mais simples usarmos estas palavras ou números simples e comuns. Porém, esta escolha, por incrível que parece, pode potencializar ou criar problemas quando usado em testes no ambiente de produção.

james bach publicou uma história real, que aconteceu com ele mesmo, em seu blog. a história chega a ser engraçada. e serve muito bem para mostrar como é perigoso fazer testes em ambiente de produção e usar dados comuns. vou fazer um resumo da historia porque você pode ler os detalhes no seu blog.

como a maioria já deve ter visto em filmes, nos estados unidos é possível ter uma placa oficial de carro e personalizada. o james tem uma que é “tester”. recentemente ele recebeu uma multa por estacionamento proibido em um local perto da sua casa porém, que ele nunca estacionou. a multa era para a placa “tester”. ele verificou que era uma multa real, mas notou que a numeração do registro era esquisita, uma seqüência de números um (1). ele entrou em contato com o call center e explicou que poderia ser um erro. como ele é um tester imaginou que poderia ser resultado um teste feito em ambiente de produção e sugeriu isto.

como resultado do chamado dele, ficou confirmado que a multa estava errada e que o lançamento era resultado de um teste feito em ambiente de produção,eles estavam testando a integração com um novo sistema. o registro não havia sido apagado depois do teste. ele inclusive mostra a carta que recebeu.

portanto, na próxima vez que tiver que realizar testes em ambiente de produção, use este exemplo com o seu cliente ou gerente para mostrar como é realmente uma péssima idéia usar este ambiente para teste. se mesmo assim não houver outra opção, pense bem no risco que você pode estar adicionando. pense e crie calmamente um check-list de tudo que precisa ser alterado ou revertido ao final do processo. evite usar números ou nomes que podem estar relacionados a nomes ou registros existentes.

P.S:  cheguei a este post através de um tweet de @dhemery

[]s

Skip to main content